UEL 2008

35) Leia o texto a seguir:
Como argumentaram com muita propriedade diversos críticos da tradição sociológica […] As nações e os estados nacionais não interagem simplesmente entre si; sob as condições modernas, eles formam – ou tendem a formar – um mundo, isto é, um contexto global com os seus próprios processos e mecanismos de integração. A forma nacional de integração, dessa forma, desenvolve-se e funciona em conexão íntima e num conflito mais ou menos acentuado com a forma global. […] Para apreender a sua relevância em relação à análise do nacionalismo, é necessário ter em mente que a globalização de modo algum é sinônimo de homogeneização […]. Pelo contrário, ela deve ser entendida como uma nova estrutura de diferenciação.
(ARNASON, J. P. Nacionalismo, globalização e modernidade, In: FEATHERSTONE, M. (Org.) Cultura global: nacionalização, globalização e modernidade. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 238.)
De acordo com o texto, é correto afirmar:
a) Os Estados Nacionais possuem total autonomia quanto à globalização, por isso não sofrem reflexos deste processo, garantindo a homogeneidade, a simetria e unidade contra as distinções.
b) A globalização é um processo que atinge e subverte todos os Estados Nacionais, que tendem ao desaparecimento com construção política moderna de regulação das relações sociais locais.
c) Apesar da resistência dos Estados Nacionais, a globalização resulta em homogeneização severa em todos os países que atinge.
d) Em virtude da presença dos Estados Nacionais, a tendência de homogeneização própria à globalização deve ser relativizada, pois muitas vezes, ao invés de uma homogeneização, ela acaba por promover novas formas de diferenciação.
e) Inexiste relação direta entre globalização e Estados Nacionais, pois, estes últimos se preservam por meio de mecanismos de defesa autóctones e totalitários.

 

resposta: D
Anúncios

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. paulo
    fev 26, 2014 @ 19:23:10

    por que não é a b

    Responder

    • sociologado
      fev 27, 2014 @ 11:29:50

      olá, Paulo.

      o texto estímulo procura evidenciar como a globalização proporciona novos modos de relações entre as sociedades, grupos transnacionais, multinacionais e os Estados – o que ele chama de “um contexto global com os seus próprios processos e mecanismos de integração”.
      Em nenhum momento o texto aponta para o “desaparecimento” do Estado. A alternativa “b” está imprecisa, porque afirma que no processo de globalização os Estados tendem a desaparecer, substituídos por formas de organização mais locais. Em vez disso, de acordo com o texto estímulo, ocorreria uma remodelação de relações de poder territorializado e a formação de “uma nova estrutura de diferenciação” – em que os Estados nacionais são atores muito relevantes, diga-se aqui.
      A alternativa “d” está correta porque ressalta a presença dos Estados nacionais no processo de globalização e afirma que, portanto, as teses sobre a homogeneização das nações devem ser relativizadas – conforme o texto estímulo nos dois últimos períodos.

      abs.

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog Stats

  • 833,222 visitas
%d blogueiros gostam disto: