UEM 2008 – verão

Questão 11
Sobre o sistema político brasileiro e suas transformações
ao longo da história, assinale o que for correto.
 
01) A democracia que vigorou no país entre os anos de
1946 e 1964 indicou um dos poucos momentos na
história brasileira em que o poder legislativo adquiriu
autonomia suficiente diante do executivo para
exercer suas funções.
02) Para alguns estudiosos, a partir da década de 1990, a
Medida Provisória (MP) tornou-se, muitas vezes, o
instrumento legal que permitiu ao poder executivo
sobrepor-se ao legislativo.
04) O projeto de industrialização promovido no Brasil
pela “Revolução de 30” dependeu de mudanças na
estrutura do Estado que descentralizaram o poder
político.
08) A existência de Constituições durante a vigência dos
últimos regimes autoritários vividos pelo Brasil
(1937-1945 e 1964-1984) confirma que elas não
garantem, necessariamente, a democracia
representativa e os direitos dos cidadãos.
16) Na Primeira República, o domínio exercido pelos
grandes proprietários de terra sobre os trabalhadores
rurais integrou as estratégias das oligarquias
regionais para controlarem os resultados dos
processos eleitorais.
 
resposta: 26

UEM 2008 – verão

Questão 12
A respeito da organização do processo produtivo na
economia capitalista no período pós Segunda Guerra
Mundial, assinale o que for correto.
 
01) A concentração espacial das distintas etapas do
processo produtivo, o forte controle sobre elas e a
acentuada hierarquização das funções constituem
características do denominado modelo fordista.
02) Pode-se dizer que o toyotismo foi uma resposta à
crise da economia capitalista mundial manifesta na
década de 1970. Ele se caracterizou, entre outros
fatores, pela exigência de maior versatilidade dos
trabalhadores para o desempenho das funções.
04) O período em que vigorou hegemonicamente o
modelo fordista foi acompanhado pela expansão dos
serviços públicos. Nos países de capitalismo central,
essa expansão produziu o denominado Estado de bem
estar social.
08) O fordismo caracterizou-se por métodos que
procuraram fazer que os próprios operários
internalizassem a disciplina de trabalho necessária
para a acumulação capitalista. Assim, dispensou a
necessidade de várias funções intermediárias do
processo produtivo.
16) Embora distintos, o fordismo e o toyotismo
coincidiram, igualmente, com períodos de
enfraquecimento das organizações sindicais dos
trabalhadores.
 
resposta: 07

UEM 2008 – verão

Questão 13
Tendo como referência as reflexões sociológicas sobre o
“Colonialismo” e suas relações com o conceito de
“Cultura”, é correto afirmar que aquele sistema político
visou ao domínio e à exploração das Américas e ensejou
um tipo de conhecimento sobre as populações americanas
que
 
01) pode ser denominado de etnocêntrico.
02) pode ser denominado de democrático.
04) teve as culturas indígenas como referência.
08) teve as culturas africanas como referência.
16) legitimou a dominação européia sobre as populações
indígenas e africanas.
 
resposta: 17

UEM 2008 – verão

Questão 14
Considerando as abordagens sociológicas sobre a
temática “religião”, assinale o que for correto.
 
01) O Taoísmo, o Xintoísmo, o Hinduísmo e o Budismo
são religiões originárias do Extremo Oriente. O
Candomblé e a Umbanda são seitas que nasceram na
África.
02) O Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo são
religiões chamadas de monoteístas por cultuarem um
único Deus. As três têm origem no Oriente Médio.
04) O ateísmo é uma postura filosófica que consiste na
adoção de explicações para a vida que dispensam
qualquer causalidade divina. Surgiu na Antiguidade
greco-romana e ganhou força no século XVIII, com a
difusão das teorias anarquistas, liberais e socialistas.
08) Podemos encontrar, no Brasil, atualmente, seguidores
do Candomblé e da Umbanda em todas as classes
sociais. Desde o período colonial, os brasileiros
mantêm contato com essas religiões, que passaram
por períodos de maior aceitação e outros de rejeição
social.
16) O Torá, a Bíblia e o Alcorão são, respectivamente, os
livros sagrados dos seguidores do Judaísmo, do
Cristianismo e do Islamismo.
 
resposta: 30

UEM 2008 – verão

Questão 15
Sobre a formação das classes sociais no Brasil, no
período de transição do trabalho escravo para o livre,
assinale o que for correto.
 
01) A produção do café para exportação contou com o
emprego de uma mão-de-obra livre, a dos colonos,
mas não necessariamente assalariada.
02) A expansão da cafeicultura estimulou o crescimento
de cidades como São Paulo, que demandavam
alimentos ofertados, principalmente, pelas lavouras
dos colonos, trabalhadores livres que,
paulatinamente, substituíram o trabalho escravo.
04) Durante o período em que vigorou a escravidão, o
mercado consumidor de produtos localmente
manufaturados era grande, tornando possível
identificar uma produção industrial intensa e,
portanto, uma classe operária constituída.
08) Nos cafezais em formação, o colono tinha permissão
para cultivar alimentos entre os pés de café, sendo
essa prática uma das principais características do
regime de colonato, um estágio tido como transitório
pelo colono e por sua família.
16) A construção acelerada das estradas de ferro nas
últimas décadas do século XIX, a elevação de tarifas
aduaneiras e a substituição do trabalho escravo pelo
trabalho livre foram medidas que inviabilizaram um
modelo de desenvolvimento econômico que
conduziria à consolidação de duas classes sociais no
Brasil: a burguesia e o proletariado.
 
resposta: 11

UEM 2008 – verão

Questão 16
Considerando o debate sociológico sobre o tema das
“desigualdades sociais” no Brasil, assinale o que for
correto.
 
01) O desemprego é uma condição de vida
experimentada por muitos indivíduos na atualidade.
Ele é analisado pelas teorias sociológicas como uma
“questão social”, podendo ser um fenômeno que
envolve diversos elementos estruturais de uma ou de
várias sociedades.
02) O aumento significativo do número de divórcios é
resultado dos problemas que afetam os indivíduos em
particular, destruindo lares e famílias, exigindo
soluções específicas para cada pessoa.
04) As desigualdades socioeconômicas entre brancos e
negros são explicadas pelo sentimento de
inferioridade que os negros, historicamente,
cultivaram, não tendo relação com o regime de
produção baseado na monocultura, no latifúndio e na
escravidão.
08) Os negros integram o grupo social que permanece por
menos tempo na escola. A implantação de políticas
públicas que tenham como meta sua inclusão no
sistema formal de ensino integra, na atualidade, o
grupo das ações afirmativas, discutidas pelas
instituições de ensino superior.
16) O desemprego, o divórcio e as desigualdades
socioeconômicas entre negros e brancos podem ser
analisadas como “questões sociais” que produzem
efeitos perversos exclusivamente nas classes sociais
menos favorecidas.
 
resposta: 09

UEM 2008 – verão

Questão 17
Leia o texto a seguir:
“A imprensa, o rádio, a televisão, o cinema são indústrias
ultra-ligeiras. Ligeiras pelo aparelhamento produtor, são
ultra-ligeiras pela mercadoria produzida: esta fica
gravada sobre a folha do jornal, sobre a película
cinematográfica, voa sobre as ondas e, no momento do
consumo, torna-se impalpável, uma vez que esse
consumo é psíquico. Entretanto, essa indústria ultraligeira
está organizada segundo o modelo da indústria de
maior concentração técnica e econômica. No quadro
privado, alguns grandes grupos de imprensa, algumas
grandes cadeias de rádio e televisão, algumas sociedades
cinematográficas concentram em seu poder o
aparelhamento (rotativas, estúdios) e dominam as
comunicações de massa. No quadro público, é o Estado
que assegura a concentração.” (MORIN, Edgard. “A
indústria cultural” In: FORACCHI, Marialice Mencarini
& MARTINS, José de Souza (org.). Sociologia e
Sociedade: leituras de introdução à sociologia. Rio de
Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977, p.300).
Tendo como referência o texto e seus conhecimentos
sobre a temática da “indústria cultural”, assinale a(s)
alternativa(s) correta(s).
 
01) A indústria cultural consegue conjugar organização
burocrática, que visa à produção padronizada e em
larga escala de seus produtos, com individualização e
novidade desejadas pelos consumidores.
02) A produção cultural de massa procura transformar a
cultura em mercadoria, nivelando os valores e os
padrões estéticos de boa parte dos consumidores.
04) Na indústria cultural, há um equilíbrio entre
interesses econômicos, domínio da técnica,
organização burocrática e exercício da criatividade.
08) A indústria cultural, diferentemente de outros ramos
da produção industrial, não visa ao lucro. Seus
produtos são comercializados a preço de custo e seu
consumidor não é tratado como “cliente” e sim como
fã ou colecionador.
16) O ritmo ligeiro da indústria cultural tem como
resultado a produção em série, de baixo custo e
possível de ser acessada por boa parte da população.
 
resposta: 18

UEM 2008 – verão

Questão 18
Considere a seguinte afirmação:
“A democracia no Brasil é algo muito recente e ainda
está se consolidando. Ela continuará crescendo se as
regras institucionais para as eleições e o exercício do
poder forem ampliadas, para possibilitar a participação da
população, e se os movimentos sociais tiverem mais
liberdade para lutar pela manutenção dos direitos
fundamentais e a criação de novos direitos. Somente
quando a maioria da população tiver educação de
qualidade, condições de se alimentar adequadamente e
condições de vida social decente poderemos ter
democracia no Brasil. Enquanto isso, temos uma
democracia ‘capenga’”. (TOMAZI, Nelson. Sociologia
para o ensino médio. São Paulo: Atual, 2007, p. 124).
Sobre a análise exposta, assinale o que for correto.
 
01) Podemos deduzir do texto que, para o autor, a
qualidade de um regime democrático pode variar no
tempo e no espaço. Ele nos sugere que a presença e a
estabilidade do sistema eleitoral são apenas
indicadores mínimos para definir o grau de
democracia que existe em uma determinada
sociedade.
02) Podemos concluir do texto que, em uma democracia,
os partidos políticos não são tão importantes. Assim,
a democracia brasileira seria melhor se as regras
eleitorais reconhecessem os movimentos sociais
como instituições de representação, e não os partidos
políticos.
04) Podemos concluir do texto que as deficiências da
democracia brasileira têm relação com o fato de que
tivemos, ao longo da história republicana, a vigência
de longos períodos de regimes autoritários.
08) De acordo com o texto, a consolidação da democracia
brasileira não depende de mudanças na estrutura
jurídica do Estado.
16) Para o autor, a qualidade de uma democracia pode ser
medida observando-se os seguintes indicadores: as
regras institucionais vigentes, as condições dadas
para a construção de ações coletivas e a maneira
como os recursos materiais estão distribuídos.
 
resposta: 21

UEM 2008 – verão

Questão 19
Leia o texto a seguir:
“Como problema que inquieta e choca a sociedade, a
pobreza aparece no entanto no registro da patologia, seja
nas evidências da destituição dos miseráveis que clamam
pela filantropia pública ou privada, seja nas imagens da
violência que apelam para sua ação preventiva e,
sobretudo, repressiva. Num registro ou no outro, a
pobreza é encenada como algo externo a um mundo
propriamente social.” (TELLES, Vera da Silva. Pobreza
e Cidadania. São Paulo: Editora 34, 2001, p. 31-32).
Considerando que o texto está se referindo à sociedade
brasileira, assinale o que for correto.
 
01) A autora apresenta uma análise sociológica sobre a
pobreza no Brasil, alerta para o fato de que esse
problema gera violência e defende que ações
privadas filantrópicas poderiam preveni-lo.
02) A autora afirma que, no Brasil, há uma naturalização
da pobreza. Assim, nossa sociedade geralmente não
considera os condicionantes sociais e históricos do
fenômeno em questão.
04) A identificação do Estado como um pai, muito
presente no imaginário social brasileiro, corresponde
àquilo que, no texto, a autora denomina “filantropia
pública”.
08) A autora apresenta uma análise sociológica sobre a
forma como a sociedade brasileira concebe a
pobreza. Com isso, ela procura esclarecer alguns dos
fatores que, historicamente, contribuem para sua
reprodução.
16) Podemos concluir do texto que, em nossa sociedade,
as situações de pobreza são entendidas, sobretudo,
como violação de direitos de cidadania.
 
resposta: 14

UEM 2008 – verão

Questão 20
Nas décadas de 1950 e 1960, os estudos da Cepal
(Comissão Econômica para a América Latina) motivaram
um intenso debate sobre a condição subdesenvolvida de
países como o Brasil. Sobre esse assunto, assinale o que
for correto.
 
01) Pesquisadores como Celso Furtado afirmaram que as
economias capitalistas não seguem uma trajetória
evolucionista. Assim, o subdesenvolvimento não
seria uma etapa anterior ao desenvolvimento, mas
resultado de processos históricos autônomos.
02) No período indicado acima, os estudiosos do
subdesenvolvimento defendiam que o Estado deveria
intervir na economia como caminho para o
desenvolvimento. Esse diagnóstico influenciou as
políticas econômicas implantadas em vários países da
América Latina.
04) A Cepal foi instituída pela ONU (Organização das
Nações Unidas) no final da década de 1940, com o
objetivo de formular planos de desenvolvimento para
a América Latina.
08) No período histórico em questão, o Brasil alcançou
um grau significativo de industrialização, a exemplo
do setor automobilístico. A geração de emprego
nesse e em outros setores da economia nacional foi
suficiente para romper as barreiras do
subdesenvolvimento.
16) Os estudiosos do subdesenvolvimento preconizavam
que, além da industrialização, o Estado deveria
promover reformas sociais para alcançar o
desenvolvimento.
 
resposta: 23

Próxima Entradas mais recentes

Blog Stats

  • 1.426.736 visitas
%d blogueiros gostam disto: