UEM 2007 – inverno

71 – “No plano da cultura, o regime militar atuou de duas
maneiras diferentes. De um lado, com a censura e a
repressão contra movimentos, entidades, intelectuais
e artistas ligados aos setores democráticos da
sociedade; de outro, com a criação de novos
instrumentos de produção cultural sob o controle
direto ou indireto do Estado, como a Embrafilme
(Empresa Brasileira de Filmes, 1969) e a Funarte
(Fundação Nacional de Arte, 1975). As relações
entre o regime e os agentes culturais (escritores,
artistas, intelectuais etc.), como se pode imaginar,
não foram cordiais” (TEIXEIRA, F. M. P. Brasil:
História e Sociedade. São Paulo: Ática, 2000, p.
304-305).
A respeito da produção artística no Brasil na época
do regime militar, assinale a alternativa correta.
A) Nos anos 60, a cena teatral brasileira foi
revolucionada por montagens teatrais realizadas
pelo Teatro de Arena e pelo Teatro Oficina, que
tiveram alguns de seus integrantes perseguidos
pelos órgãos de repressão civil e militar.
B) O movimento conhecido como “Cinema Novo”
resultou do profundo impacto exercido pelo
prestígio popular das telenovelas sobre os
cineastas nacionais que, na década de 1940,
organizaram-se para revolucionar a arte
brasileira.
C) O Tropicalismo foi um movimento cultural que,
na década de 1960, abrangeu diversas expressões
artísticas como o cinema, o teatro, a música, as
artes plásticas e que teve, na figura do
modernista Mário de Andrade, seu principal
adversário.
D) Expressões musicais de massa como o Axé, o
Sertanejo e o Pagode foram incentivadas pelo
regime militar como um meio de combater a
força das mensagens altamente politizadas do
movimento conhecido como Jovem Guarda.
E) Ziraldo, Jaguar, Henfil e outros autores de
histórias em quadrinhos foram condecorados
pelo regime militar por suas contribuições ao
desenvolvimento da arte nacional por meio do
jornal “O Pasquim”.
 
resposta: A
 

UEL 2009

26) Ancorado na formulação do General Golbery do Couto e Silva de uma abertura “lenta, gradual e restrita”, o processo de redemocratização do Brasil teve como um de seus desdobramentos a anistia “ampla, geral e irrestrita”. No entanto, passadas duas décadas, as feridas daquele período continuam abertas, seja pelo fato de dezenas de vítimas da repressão continuarem classificadas como “desaparecidas”, seja pelos pedidos de indenização por parte daqueles que declaram ter sofrido os “excessos do regime militar”.
Com base nos conhecimentos sobre o regime militar no Brasil e a transição política para a democracia, considere
as afirmativas a seguir.
I No regime militar, vigorou o Estado de Direito, isto é, a preservação, pelos generais, da cidadania plena,
como preceito inviolável a ser mantido a qualquer custo.
II O regime militar implicou para a economia brasileira uma acelerada industrialização e modernização do
país, com a construção, inclusive, de usinas nucleares.
III A principal resistência ao regime militar teve origem nas camadas de baixa renda, que forneceram os
principais efetivos humanos da guerrilha urbana brasileira.
IV A transição democrática produziu, de um lado, o movimento pela Constituinte e, de outro, o fim do bipartidarismo, expresso pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e pelo Movimento Democrático Brasileiro
(MDB).
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

 

resposta: C

 

Blog Stats

  • 1.426.242 visitas
%d blogueiros gostam disto: