ENEM 2017

(Enem 2017)  Muitos países se caracterizam por terem populações multiétnicas. Com frequência, evoluíram desse modo ao longo de séculos. Outras sociedades se tornaram multiétnicas mais rapidamente, como resultado de políticas incentivando a migração, ou por conta de legados coloniais e imperiais.

GIDDENS. A. Sociologia. Porto Alegre: Penso, 2012 (adaptado).

 

Do ponto de vista do funcionamento das democracias contemporâneas, o modelo de sociedade descrito demanda, simultaneamente,

a) defesa do patriotismo e rejeição ao hibridismo.

b) universalização de direitos e respeito à diversidade.

c) segregação do território e estímulo ao autogoverno.

d) políticas de compensação e homogeneização do idioma.

e) padronização da cultura e repressão aos particularismos.

 

Resposta: B

UEM 2009 – inverno

Questão 02
Em 2008, foi comemorado o centenário da Imigração
Japonesa no Brasil. Considerando esse fato e utilizando
seus conhecimentos sobre a temática da “diversidade
étnica na cultura brasileira”, assinale o que for correto.
 
01) A integração dos japoneses à nova pátria ocorreu sem
resistências de ambos os lados, sendo a convivência
inicial entre brasileiros e japoneses harmoniosa,
independente de suas diferenças culturais.
02) Para os imigrantes japoneses, a chegada na nova terra
representou uma profunda mudança. Por meio de
associações civis, educativas e religiosas, eles
procuram construir uma nova identidade,
combinando a memória do passado com as
experiências do presente.
04) A regra tradicional de casamento intraétnico,
configuração familiar característica dos primeiros
anos de imigração, raramente foi rompida ou
questionada pelas novas gerações, mantendo-se como
uma das principais formas de afirmação da
identidade japonesa.
08) A imigração implicou uma nova construção do
“modo de ser japonês”, processo de construção
identitária que se mantém com as novas gerações e
que pode ser observado nas formas de apropriação e
de consumo de produtos da indústria cultural
japonesa, como os mangás e os animes.
16) Nas décadas de 1980 e 1990, um número
considerável de descendentes de japoneses partiram
para o Japão em busca de empregos. Esse movimento
imigratório enfraqueceu-se no contexto atual.
 
resposta: 26

UEM 2009 – inverno

Questão 10
Considerando o papel das sociedades indígenas no
processo de formação da diversidade étnica brasileira,
assinale o que for correto.
 
01) O trabalho nessas sociedades é marcado por três
elementos básicos: relações de parentesco,
obrigações rituais e míticas e falta de separação entre
atividades produtivas e lúdicas.
02) Para além da diversidade de comunidades, de grupos
e de nações indígenas, é possível identificar o “índio
brasileiro” como portador de uma identidade étnica
única.
04) As populações indígenas gastam pouco tempo
executando tarefas voltadas à satisfação de suas
necessidades materiais e sociais, porque são
naturalmente mais vagarosas.
08) O contato interétnico entre índios e brancos, durante
o processo de colonização da sociedade brasileira,
provocou o genocídio de diversas populações
indígenas, revelando que essas relações foram
reguladas pela violência.
16) As posturas colonialistas partiam da oposição entre
“primitivos” e “civilizados”, o que fez que a
contribuição dos povos indígenas ao processo de
formação da sociedade brasileira fosse identificada
como sinal de atraso.
 
resposta: 25

UEM 2008 – verão

Questão 16
Considerando o debate sociológico sobre o tema das
“desigualdades sociais” no Brasil, assinale o que for
correto.
 
01) O desemprego é uma condição de vida
experimentada por muitos indivíduos na atualidade.
Ele é analisado pelas teorias sociológicas como uma
“questão social”, podendo ser um fenômeno que
envolve diversos elementos estruturais de uma ou de
várias sociedades.
02) O aumento significativo do número de divórcios é
resultado dos problemas que afetam os indivíduos em
particular, destruindo lares e famílias, exigindo
soluções específicas para cada pessoa.
04) As desigualdades socioeconômicas entre brancos e
negros são explicadas pelo sentimento de
inferioridade que os negros, historicamente,
cultivaram, não tendo relação com o regime de
produção baseado na monocultura, no latifúndio e na
escravidão.
08) Os negros integram o grupo social que permanece por
menos tempo na escola. A implantação de políticas
públicas que tenham como meta sua inclusão no
sistema formal de ensino integra, na atualidade, o
grupo das ações afirmativas, discutidas pelas
instituições de ensino superior.
16) O desemprego, o divórcio e as desigualdades
socioeconômicas entre negros e brancos podem ser
analisadas como “questões sociais” que produzem
efeitos perversos exclusivamente nas classes sociais
menos favorecidas.
 
resposta: 09

UEL 2009

Leia os textos a seguir e responda à questão 37.
 
Texto II
Reserva da insensatez
O processo de demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, é o mais antigo e conturbado
da história do Brasil […] Ao delimitarem uma reserva desse tamanho [7,5% da área do estado],
os antropólogos da Funai pressupunham que os índios continuariam vivendo como nômades, de caça e da
pesca, a exemplo de seus ancestrais. Mas eles estão totalmente integrados às cidades do entorno. Moram
em casas, fazem compras em supermercados e falam português […].
(Revista Veja, 30 set 2008.)
 
Texto III
Selva é com ele
O Comandante da Amazônia [general-de-exército Augusto Heleno Pereira] chamou a atual política indigenista
de “lamentável” e “caótica”, por impedir não-índios de entrar em reservas e por abandonar as comunidades
indígenas à miséria depois da demarcação […] A doutrina militar defende desde sempre a ocupação e a
civilização da Amazônia como a melhor forma de protegê-la. A ameaça de invasão da região por traficantes
e terroristas estrangeiros, como os da Farc, é real. Só quem pode contê-la é o Exército. Por isso, é de bom
senso sempre ouvir o que os generais têm a dizer sobre a Amazônia.
(Revista Veja, 23 abr. 2008. p. 58.)
 
37) Em 2008, o Supremo Tribunal Federal brasileiro discutiu a demarcação contínua da Reserva Raposa Serra do
Sol, em Roraima. Fortes críticas à permissão da demarcação (como ilustrado pelos textos anteriores) revelam
valores e formas de pensamento de setores da sociedade brasileira.
Sobre esta polêmica, considere as seguintes afirmativas.
I. Este processo de disputa atesta a dificuldade, ainda nos dias atuais, da efetivação dos direitos de etnias
indígenas em meio aos interesses de proprietários de terra.
II. Embora contrárias à demarcação, as críticas expostas nos textos estão livres do sentimento de superioridade
cultural pelos não-índios.
III. As polêmicas são causadas pelas debilidades culturais das etnias indígenas, que não lhes permitem
integrar-se de forma harmoniosa ao Estado brasileiro.
IV. O argumento segundo o qual se deve “civilizar” a Amazônia demonstra que pressupostos etnocêntricos
ainda se encontram presentes na sociedade brasileira.
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e III são corretas.
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
 
resposta: B

UEL 2008

32) Leia o texto a seguir:
Uma notável virada na história do casamento teve início na década final do século XX, com a institucionalização oficial do casamento homossexual, ou “parceria”. […] O reconhecimento da homossexualidade como forma legítima de sexualidade foi parte da revolução sexual do ocidente. Ela está agora descriminalizada onde era ainda um delito, e em 1973 foi retirada da lista de desordens mentais da Associação Psiquiátrica Americana. Em 1975, a Comissão de Serviços Civis dos EUA retirou sua interdição à contratação de homossexuais. Logo, a discriminação dos homossexuais é que passou a ser considerada um delito. A igualdade em relação à “orientação sexual” esteve nas normas para a nomeação de prefeitos na Holanda na década de 1980, por
exemplo. Grande avanço internacional foi sua inclusão na Constituição Sul-Africana pós-apatheid [em 1996]. […] Entretanto, o que é interessante nesse nosso contexto particular são as reivindicações de gays e lésbicas pelo direito ao casamento e a aceitação parcial de sua exigências. O maior progresso aconteceu no norte da Europa […]. […] as parcerias de mesmo sexo foram inicialmente institucionalizadas na Escandinávia como tantas outras coisas da moderna mudança da família. Desde 1970, as autoridades suecas reconheciam alguns direitos gerais de coabitação dos parceiros do mesmo sexo, reconhecimento sistematizado em 1987 no Ato dos Coabitantes Homossexuais. A primeira legislação nacional sobre parcerias registradas entre casais do mesmo sexo foi aprovada na Dinamarca, em 1989, e serviu de modelo para outros países escandinavos.
Na Holanda, a lei sobre parcerias registradas está em efeito desde 1998, na França desde 1999, abrangendo também relações pessoais solidárias que não apenas homossexuais. […] No Brasil, um projeto de lei do Partido dos Trabalhadores, então na oposição, foi apresentado antes das eleições de 2002, mas não foi ainda votado. O casamento não está desaparecendo. Está mudando.
(THERBORN, G. Sexo e poder: a família no mundo, 1900-2000. São Paulo: Contexto, 2006. p.329-331.)
Os direitos dos homossexuais relatados no texto constituem-se em demandas expostas pelos
a) “clássicos” movimentos operários organizados em vários países desde o século XIX, voltados para os problemas de classes sociais, direitos trabalhistas, participação política e sindical, fortemente impulsionados pelos líderes sindicais.
b) “tradicionais” movimentos religiosos da América Latina e outros países no século XX, voltados pela humanização das relações sociais, direitos humanos, inclusão social e política, fortemente impulsionados pelos líderes eclesiásticos.
c) “recentes” movimentos sociais surgidos em vários continentes na década de 2000, voltados para a manutenção dos direitos civis, fortalecimento do casamento como instituição familiar sólida e eficaz na preservação da estrutura social patriarcal.
d) “modernos” movimentos sociais surgidos em todo o mundo na década de 1930, voltados para a consolidação dos laços de solidariedade, união e civilidade, fortemente impulsionados pelos líderes do sindicalismo corporativo.
e) “novos” movimentos sociais surgidos em vários países a partir dos anos de 1960, voltados para os problemas identitários de grupos, gênero, etnias e políticas do corpo, fortemente impulsionados pelas ativistas feministas.
resposta: E

Blog Stats

  • 1.426.736 visitas
%d blogueiros gostam disto: