UEM 2009 – inverno

Questão 02
Em 2008, foi comemorado o centenário da Imigração
Japonesa no Brasil. Considerando esse fato e utilizando
seus conhecimentos sobre a temática da “diversidade
étnica na cultura brasileira”, assinale o que for correto.
 
01) A integração dos japoneses à nova pátria ocorreu sem
resistências de ambos os lados, sendo a convivência
inicial entre brasileiros e japoneses harmoniosa,
independente de suas diferenças culturais.
02) Para os imigrantes japoneses, a chegada na nova terra
representou uma profunda mudança. Por meio de
associações civis, educativas e religiosas, eles
procuram construir uma nova identidade,
combinando a memória do passado com as
experiências do presente.
04) A regra tradicional de casamento intraétnico,
configuração familiar característica dos primeiros
anos de imigração, raramente foi rompida ou
questionada pelas novas gerações, mantendo-se como
uma das principais formas de afirmação da
identidade japonesa.
08) A imigração implicou uma nova construção do
“modo de ser japonês”, processo de construção
identitária que se mantém com as novas gerações e
que pode ser observado nas formas de apropriação e
de consumo de produtos da indústria cultural
japonesa, como os mangás e os animes.
16) Nas décadas de 1980 e 1990, um número
considerável de descendentes de japoneses partiram
para o Japão em busca de empregos. Esse movimento
imigratório enfraqueceu-se no contexto atual.
 
resposta: 26

UEM 2009 – inverno

Questão 20
Leia o seguinte texto:
“Muitos trabalham ilegalmente nas oficinas de costura no
centro da cidade ou em atividades ligadas ao comércio.
Geralmente as jornadas de trabalho são de até 12 horas e,
lógico, estão completamente desprovidos do acesso à
saúde e educação. São, na maioria, homens, na faixa
etária de 20 a 40 anos, sem qualificação profissional, que
enfrentam uma longa viagem de ônibus em busca de uma
vida melhor. As principais portas de entrada são a
fronteira brasileira com o Paraguai, em Foz do Iguaçu, no
Estado do Paraná e a fronteira da Bolívia com o Brasil,
em Corumbá, Estado do Mato Grosso do Sul. A
intermediação da imigração ilegal é feita por
agenciadores de mão-de-obra que cobram cerca de 400
dólares para facilitar a entrada e a colocação destes
imigrantes no mercado de trabalho.” (Revista Sociologia,
ano I, no.6, p. 66.)
A respeito do trecho acima e do tema por ele tratado,
assinale o que for correto.
01) Devido às dificuldades na travessia da fronteira
norte-americana, os mexicanos buscam o Brasil
como forma de oficializar seu movimento imigratório
e ingressar legalmente nos países de economias
desenvolvidas, como Portugal ou Canadá.
02) O elemento mediador da imigração moderna é o
trabalho. Por meio dele, produz-se o processo de
inserção ou de exclusão social e justifica-se a
presença na sociedade receptora e a ausência na
sociedade de origem.
04) O Brasil recebe atualmente um número significativo
de imigrantes oriundos de outros países da América
Latina, principalmente bolivianos e paraguaios, que,
ao ingressarem ilegalmente no país, passam a viver
em condições precárias de trabalho e de habitação.
08) No Brasil, historicamente, os movimentos de
imigração de populações têm sido essenciais no
suprimento da demanda de mão-de-obra empregada
em diferentes ramos das atividades produtivas.
16) As estruturas sociais da sociedade capitalista tendem
a se reproduzir na atividade imigratória
intrarregional. Assim, o grau de inserção social do
imigrante latino-americano está intimamente ligado à
sua condição de classe e escolarização.
 
resposta: 30

UEM 2008 – verão

Questão 15
Sobre a formação das classes sociais no Brasil, no
período de transição do trabalho escravo para o livre,
assinale o que for correto.
 
01) A produção do café para exportação contou com o
emprego de uma mão-de-obra livre, a dos colonos,
mas não necessariamente assalariada.
02) A expansão da cafeicultura estimulou o crescimento
de cidades como São Paulo, que demandavam
alimentos ofertados, principalmente, pelas lavouras
dos colonos, trabalhadores livres que,
paulatinamente, substituíram o trabalho escravo.
04) Durante o período em que vigorou a escravidão, o
mercado consumidor de produtos localmente
manufaturados era grande, tornando possível
identificar uma produção industrial intensa e,
portanto, uma classe operária constituída.
08) Nos cafezais em formação, o colono tinha permissão
para cultivar alimentos entre os pés de café, sendo
essa prática uma das principais características do
regime de colonato, um estágio tido como transitório
pelo colono e por sua família.
16) A construção acelerada das estradas de ferro nas
últimas décadas do século XIX, a elevação de tarifas
aduaneiras e a substituição do trabalho escravo pelo
trabalho livre foram medidas que inviabilizaram um
modelo de desenvolvimento econômico que
conduziria à consolidação de duas classes sociais no
Brasil: a burguesia e o proletariado.
 
resposta: 11

Europa bloqueia o Trem da Dignidade

Incidente na fronteira entre França e Itália expõe xenofobia e desprezo pelos imigrantes. Mas também revela que eles mobilizam-se e têm aliados

Por Luís Nagao, colaborador de Outras Palavras

A polícia francesesa bloqueou, por várias horas, a ligação ferroviária entre seu país e a Itália, neste domingo (17/4) e provocou um incidente diplomático entre as duas nações. Motivos: impedir que um grupo de cerca de 60 imigrantes tunisianos, apoiado por centenas de ativistas, entrasse na França; deixar claro que a Europa não está aberta aos norte-africanos, mesmo após a queda de ditaduras e do relaxamento do aparato que reprimia as migrações.

Os imigrantes tentaram transpor a fronteira no trecho ferroviário que liga, através dos Alpes, Vintimiglia (Itália) e Menton (França). Tinham a solidariedade de organizações como a Associação pela Democracia de Nice, articulada por Teresa Maffeis. Com seu apoio, organizaram o chamado Trem da Dignidade. Ao tomarem conhecimento da iniciativa, os serviços policiais franceses retiveram o trem na estação de origem e cancelaram todo o tráfego proveniente da Itália.

A atitude viola dispositivos da legislação da União Europeia (UE). O acordo de Schengen (de 1997) estabelece que nenhum cidadão com residência regular num dos países do bloco pode ser barrado, ou precisa apresentar documentos, ao locomover-se para outra nação da UE. Os tunisianos haviam obtido, na Itália, visto de permanência. Por isso próprio governo italiano protestou contra a atitude francesa.

A resposta foi imediata e reveladora. Paris alegou que os imigrantes representavam “risco de distúrbio da ordem pública”. Apelou para outro dispositivo jurídico europeu – que permite às autoridades de um país barrar a entrada de viajantes que não possuam soma em dinheiro considerada necessária para sua permanência. A comissária do Interior da UE, Cecília Malmstrom, deu respaldo à posição da França. Os governos da Áustria, Reino Unido, Polônia e Eslováquia manifestaram-se de modo semelhante – e ainda criticaram a possibilidade de os imigrantes circularem sem restrições pelo bloco.

A polêmica em torno do trem reabriu a discussão acerca da xenofobia. Mais de 20 mil africanos cruzaram o Mediterrâneo nos últimos três meses, período das revoltas árabes que sacodem o norte de seu continente. Buscam melhores condições de trabalho ou são refugiados políticos (como os líbios). Parte da população europeia reage com hostilidade a sua presença.

Governadas por líderes histriônicos de direita, França e Itália travam uma disputa particular. O governo de Sílvio Berlusconi alega que Itália, localizada ao Sul da Europa, é o destino principal dos africanos – e não pode acolhê-los sozinha. Já o presidente francês Sarkozy, que enfrentará eleições no próximo ano, quer demonstrar dureza com os imigrantes, para atrair a parcela do eleitorado que flerta com a ultra-direita. Há poucas semanas, aliás, entrou em vigor, na França, lei que proíbe cobrir o rosto em espaço público – impedindo as mulheres muçulmanas de usar o hejab e expressar sua cultura.

A forte presença de ativistas (tanto italianos quanto franceses) em apoio aos imigrantes indica, contudo, que um setor da opinião pública europeia está disposto a enfrentar ativamente a onda de rejeição ao estrangeiros.

http://www.outraspalavras.net/2011/04/19/europa-bloqueia-o-trem-da-dignidade/

Blog Stats

  • 1.353.146 visitas
%d blogueiros gostam disto: