Unesp 2014

(Unesp 2014)  Os reality shows são hoje para a classe mais abastada e intelectualizada da sociedade o que as novelas eram assim que se popularizaram como produto de cultura massificada: sinônimo de mau gosto. Com uma maior aceitação das novelas na esfera dos críticos da mídia, o reality show segue agora como gênero televisivo mundial, transmitido em horário nobre, e principal símbolo da perda de qualidade do conteúdo televisivo na sociedade pós-moderna. Os reality shows personificam as novas formas de identificação dos sujeitos nas sociedades pós-modernas. Programas como o BBB são movidos pelas engrenagens de uma sociedade exibicionista e consumista, que se mantém vendendo ao mesmo tempo a proposta de que cada um pode sair do anonimato e conquistar facilmente fama e dinheiro.

(Sávia Lorena B. C. de Sousa. O reality show como objeto de reflexão cultural. observatoriodaimprensa.com.br)

 

Sobre a relação entre os meios de comunicação de massa e o público consumidor, é correto afirmar que:

a) a qualidade da programação da tv não é condicionada pelas demandas e desejos dos consumidores culturais.

b) o reality show é uma mercadoria cultural relacionada com processos emocionais de seu público.

c) os critérios estéticos independem do nível de autonomia intelectual dos consumidores.

d) no caso dos reality shows, a televisão estimula a capacidade de fruição estética do público consumidor.

e) os programadores priorizam aspectos formativos relegando o entretenimento a uma condição secundária.

 

Resposta: B

Anúncios

Unesp 2015

(Unesp 2015)  A crise de abastecimento de água em São Paulo se agravou significativamente a partir de 2002, quando a empresa pública Sabesp passou a priorizar a obtenção de lucro. Com essa alteração, a água deixou de ser considerada bem público e recurso essencial para a sociedade, abandonando-se o foco na universalização dos serviços de saneamento básico. Nesse mesmo caminho, seguiu uma diretriz estratégica de atender à expansão econômica, beneficiando-se com a lucratividade do aumento do consumo, ignorando a suficiência de água para atender a essa crescente demanda. Do ponto de vista neoliberal, a crise hídrica oferece “grandes e novas oportunidades” de negócios, tanto para obras como para serviços, especialmente no setor de gestão das águas, uma vez que se trata de um bem essencial de que todos são obrigados a dispor a qualquer preço e custo.

(Delmar Matter et al. “As obras e a crise de abastecimento”. http://www.diplomatique.org.br, 06.02.2015. Adaptado.)

 

No texto, o problema do abastecimento de água em São Paulo é abordado sob o ponto de vista

a) da crise ética da sociedade e das questões relativas ao negligenciamento dos valores morais e espirituais.

b) da defesa da necessidade de investimentos públicos para a construção de novos reservatórios de água.

c) dos efeitos positivos da racionalidade instrumental ao converter a natureza em objeto de dominação.

d) das tendências do sistema capitalista de transformar toda a realidade em mercadoria disponível no mercado.

e) das consequências do aumento da demanda ocasionado pela democratização do consumo da água.

 

Resposta: D

UEM 2009 – inverno

Questão 03
Considerando o shopping center como um dos espaços
contemporâneos nos quais as relações sociais podem se
estabelecer, assinale o que for correto.
 
01) Sua origem está nas lojas de departamento do século
XIX, na medida em que esses espaços, como aqueles,
constituem-se em lugares de encontro e de
sociabilidade burguesa.
02) O seu sistema de comercialização é baseado em um
tipo de ação social tradicional, tendo por fundamento
os costumes arraigados e as relações familiares.
04) As decisões de implantação e de construção desse
estabelecimento são geralmente tomadas por
pequenos empreendedores, motivados pelo interesse
em promover projetos de desenvolvimento social.
08) Trata-se de um espaço público, pois incorpora, no
formato de uma “cidade artificial”, todas as
dimensões de direitos e de participação política
encontradas na “cidade real”.
16) Ao associar as mercadorias a diversas formas de
espetáculos, ele transforma o consumo de
necessidades em consumo orientado pelo prazer.
 
resposta: 17

UEM 2009 – inverno

Questão 17
A utilização crescente de recursos eletrônicos em
diversos ramos da produção industrial tem provocado
transformações significativas na vida social.
Considerando seus conhecimentos sobre o tema, assinale
a(s) alternativa(s) correta(s).
01) As Tecnologias da Informação e da Comunicação
podem ser consideradas produtos de uma nova fase
da revolução industrial baseada no desenvolvimento
da microeletrônica.
02) A organização industrial contemporânea permite um
modo de produção descentralizado, em que os
componentes de um determinado produto podem ser
fabricados em diferentes lugares do globo e depois
encaminhados para montadoras com sedes em
territórios estratégicos para o comércio mundial.
04) No trabalho ligado às tecnologias informacionais,
existem diversas formas de monitoramento eletrônico
das atividades, o que pode ser caracterizado como um
mecanismo de controle social.
08) A chamada “sociedade da informação” caracteriza-se
pela abolição da mais-valia e pela instauração de um
modelo econômico pós-capitalista.
16) As novas tecnologias da informação vêm
acompanhadas do fortalecimento dos sindicatos e da
ampliação das ofertas de emprego, reforçando antigas
conquistas do movimento trabalhista, como a
proteção e o direito de registro em carteira de
trabalho.
 
resposta: 07

UEM 2008 – verão

Questão 17
Leia o texto a seguir:
“A imprensa, o rádio, a televisão, o cinema são indústrias
ultra-ligeiras. Ligeiras pelo aparelhamento produtor, são
ultra-ligeiras pela mercadoria produzida: esta fica
gravada sobre a folha do jornal, sobre a película
cinematográfica, voa sobre as ondas e, no momento do
consumo, torna-se impalpável, uma vez que esse
consumo é psíquico. Entretanto, essa indústria ultraligeira
está organizada segundo o modelo da indústria de
maior concentração técnica e econômica. No quadro
privado, alguns grandes grupos de imprensa, algumas
grandes cadeias de rádio e televisão, algumas sociedades
cinematográficas concentram em seu poder o
aparelhamento (rotativas, estúdios) e dominam as
comunicações de massa. No quadro público, é o Estado
que assegura a concentração.” (MORIN, Edgard. “A
indústria cultural” In: FORACCHI, Marialice Mencarini
& MARTINS, José de Souza (org.). Sociologia e
Sociedade: leituras de introdução à sociologia. Rio de
Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977, p.300).
Tendo como referência o texto e seus conhecimentos
sobre a temática da “indústria cultural”, assinale a(s)
alternativa(s) correta(s).
 
01) A indústria cultural consegue conjugar organização
burocrática, que visa à produção padronizada e em
larga escala de seus produtos, com individualização e
novidade desejadas pelos consumidores.
02) A produção cultural de massa procura transformar a
cultura em mercadoria, nivelando os valores e os
padrões estéticos de boa parte dos consumidores.
04) Na indústria cultural, há um equilíbrio entre
interesses econômicos, domínio da técnica,
organização burocrática e exercício da criatividade.
08) A indústria cultural, diferentemente de outros ramos
da produção industrial, não visa ao lucro. Seus
produtos são comercializados a preço de custo e seu
consumidor não é tratado como “cliente” e sim como
fã ou colecionador.
16) O ritmo ligeiro da indústria cultural tem como
resultado a produção em série, de baixo custo e
possível de ser acessada por boa parte da população.
 
resposta: 18

UEM 2007 – inverno

70 – De acordo com o Novo Dicionário Aurélio da
Língua Portuguesa, a expressão “indústria cultural”
refere-se ao “complexo de produção de bens
culturais, disseminados através dos meios de
comunicação de massa, que impõe formas
universalizantes de comportamento e consumo;
comunicação de massa que funciona como sistema
mercantil e industrial” (Curitiba: Ed. Positivo, 2004,
p. 1098).
Levando-se em consideração essa definição bastante
abrangente, pode-se concluir que
A) a “indústria cultural” antecede a sociedade
moderna, já que, na Idade Média, a Igreja
Católica impunha a todos uma forma
universalizante de comportamento, a moral
cristã, e impedia o consumo de bens espirituais
que não correspondessem a seus preceitos.
B) existe uma profunda relação entre a expansão dos
meios de comunicação de massa e o
desenvolvimento da “indústria cultural”, o que
explica a importância, já atestada nas
Civilizações Antigas, da propaganda impressa
utilizada pelos artistas e artesãos para divulgar
seus produtos.
C) a “indústria cultural” está relacionada ao
desenvolvimento da sociedade capitalista
contemporânea, na qual todos os bens, inclusive
os culturais, como as reproduções das obras de
arte, tendem a ser transformados em mercadorias
para o consumo do maior número possível de
compradores.
D) os meios de comunicação de massa, sendo muito
mais antigos que a sociedade capitalista, não
estão completamente influenciados por ela; por
isso, não podem ser considerados uma parte
integrante da “indústria cultural”.
E) a “indústria cultural” surgiu na Europa Ocidental,
na época da transição do sistema artesanal,
característico da sociedade feudal, para o sistema
manufatureiro capitalista, processo que ocorreu
inicialmente no setor de comunicação de massa.
 
resposta: C

UEL 2008

40) Observe os quadrinhos:
 
(QUINO. Mafalda. São Paulo, n. 9, p. 2, 2002.)
Com base nos quadrinhos e nos conhecimentos sobre os meios de comunicação de massa (MCM), assinale a alternativa que explicita algumas posições do debate teórico sobre esse tema.
a) As reflexões da personagem Mafalda sobre as propagandas levam-na a concluir que sua mãe precisa adquirir os produtos, que as crianças podem assistir TV e brincar, dosando suas tarefas diárias, o que revela a pertinência das teorias que vêem os MCM como mecanismos de integração social.
b) A personagem Mafalda obedece às ordens de sua mãe, assiste à TV e encanta-se com as promessas das propagandas, corroborando com as teorias pessimistas sobre o papel dos MCM e a passividade dos telespectadores.
c) A atitude da personagem Mafalda demonstra a crítica aos artifícios da propaganda que ressalta a magia da mercadoria, prometendo mais do que ela realmente pode oferecer, e que os sujeitos nem sempre são passivos diante dos MCM.
d) Ao sair para brincar após assistir à TV, a personagem Mafalda sente-se mais livre e feliz, pois descobriu o quanto alguns produtos anunciados pelas propagandas melhoram a vida doméstica de sua mãe, reproduzindo aspectos da cultura erudita e do modo de vida sofisticado, como acreditam as teorias “otimistas” sobre os MCM.
e) A mãe da personagem Mafalda admira-se da inteligência da filha, que compreendeu muito bem os poderes dos objetos anunciados nas propagandas de TV, reforçando as teorias sobre o papel educativo e de emancipação dos MCM.

 

resposta: C

UEL 2006

25- O misterioso da forma da mercadoria reside no
fato de que ela reflete aos homens as
características sociais do seu próprio trabalho,
como características objetivas dos próprios
produtos do trabalho e, ao mesmo tempo,
também da relação social dos produtores com o
trabalho total como uma relação social existente
fora deles, entre objetos. (Adaptado: MARX, Karl. O
Capital. São Paulo: Nova Cultural, 1988. p. 71.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o
tema, é correto afirmar que, para Marx:
a) As mercadorias, por serem objetos, são destituídas
de qualquer vinculação com os seus produtores.
b) As mercadorias materializam a harmonia
presente na realização do trabalho alienado.
c) Os trabalhadores, independentemente da
maneira como produzem a mercadoria, são
alijados do processo de produção.
d) As mercadorias constituem-se em um elemento
pacificador das relações entre patrões e
trabalhadores.
e) A mercadoria, no contexto do modo capitalista de
produção, possui caráter fetichista, refletindo os
aspectos sociais do trabalho.
resposta: E

Blog Stats

  • 835,369 visitas
%d blogueiros gostam disto: