Clássicos da Sociologia UNIVESP – Émile Durkheim

A concepção de sociedade de Durkheim, baseada na ideia de fato social e solidariedade, é apresentada pelo sociólogo Gabriel Cohn e por meio de visita ao menor município do país, Águas de São Pedro, em São Paulo. Na cidade, a doutoranda Rachel Weiss apresenta pontos da teoria utilizando a relativa simplicidade da vida na pequena comunidade. Programa da disciplina Sociologia da Educação do Curso de Pedagogia Unesp/Univesp

Émile Durkheim 1 de 2

Émile Durkheim 2 de 2

UEL 2009

24) A palavra “comunidade” entrou no vocabulário popular. É comum ouvir-se, por exemplo, a frase: “UEL promove curso voltado à comunidade”. Utilizada no dia-a-dia, “comunidade” é, no entanto, um conceito fundamental no interior do pensamento sociológico clássico. Para Durhan, na linguagem comum, a noção de comunidade refere-se a uma coletividade na qual os participantes possuem interesses comuns e estão afetivamente identificados uns com os outros. Essa idéia, que pressupõe harmonia nas relações sociais, é altamente valorizada, constituindo, por assim dizer, o ideal da vida social. É nesse sentido que a comunidade aparece como um mito do nosso tempo, pois ao ideal que ela representa opõe-se a realidade do conflito de interesses e da impessoalidade das relações sociais própria da nossa sociedade. (DURHAN, E. R. A dinâmica da cultura. São Paulo: COSACNAIFY, 2004. p. 221.)
 
Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre o tema comunidade, considere as afirmativas a seguir.
I. A comunidade, para Tönnies, é um tipo de relação entre vontades humanas caracterizada por uma vontade
social baseada na concordância, nas regras sociais comumente aceitas e na religião.
II. A base da comunidade, de acordo com Weber, reside, a exemplo do que acontece na sociedade, em uma
relação na qual a ação social exprime uma compreensão de interesses por motivos racionais de fins ou de
valores.
III. Segundo Marx, a verdadeira relação de comunidade só é possível no comunismo. Portanto, comunidade e
sociedade de classes são incompatíveis.
IV. A oposição comunidade-sociedade corresponde, de certa forma, à oposição entre solidariedade mecânica
e solidariedade orgânica, introduzida na sociologia francesa por Émile Durkheim.
 
Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e III são corretas.
c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.
 
resposta: D

UEL 2010

Leia o texto a seguir e responda às questões 29 e 30.

 

Ao separar completamente o patrão e o empregado, a grande indústria modificou as relações de trabalho e apartou os membros das famílias, antes que os interesses em conflito conseguissem estabelecer um novo equilíbrio. Se a função da divisão do trabalho falha, a anomia e o perigo da desintegração ameaça todo o corpo social e quando o indivíduo, absorvido por sua tarefa se isola em sua atividade especial, já não percebe os colaboradores que trabalham ao seu lado e na mesma obra, nem sequer tem ideia dessa obra comum. (DURKHEIM, E. A Divisão Social do Trabalho. Apud QUINTEIRO, T.; BARBOSA, M. L. O.; OLIVEIRA, M. G. M. Toque de Clássicos. vol1. Durkheim, Marx e Weber. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007. p. 91.)

    

29) Assinale a alternativa que corretamente define a função moral da divisão do trabalho social segundo E. Durkheim.
a) Ampliar a anomia social.
b) Estimular o conflito de classes.
c) Promover a consciência de classe.
d) Estreitar os laços de solidariedade social.
e) Reproduzir formas de alienação social.

 

Resposta: D

 

UEL 2007

31- Segundo Émile Durkheim “[…] constitui uma lei da
história que a solidariedade mecânica, a qual a
princípio é quase única, perca terreno progressivamente
e que a solidariedade orgânica, pouco a
pouco, se torne preponderante”.
Fonte: DURKHEIM, É. A Divisão Social do Trabalho, In Os
Pensadores. Tradução de Carlos A. B. de Moura. São Paulo:
Abril Cultural, 1977, p. 67.
Por esta lei, segundo o autor, nas sociedades
simples, organizadas em hordas e clãs,
prevalece a solidariedade por semelhança,
também chamada de solidariedade mecânica.
Nas organizações sociais mais complexas,
prevalece a solidariedade orgânica, que é aquela
que resulta do aprofundamento da
especialização profissional.
De acordo com a teoria de Durkheim, é correto
afirmar que:
a) As sociedades tendem a evoluir da
solidariedade orgânica para a solidariedade
mecânica, em função da multiplicação dos clãs.
b) Na situação em que prevalece a solidariedade
mecânica, as sociedades não evoluem para a
solidariedade orgânica.
c) As sociedades tendem a evoluir da
solidariedade mecânica para a solidariedade
orgânica, em função da intensificação da divisão
do trabalho.
d) Na situação em que prevalece a divisão social
do trabalho, as sociedades não desenvolvem
formas de solidariedade.
e) Na situação em que prevalecem clãs e hordas,
as sociedades não desenvolvem formas de
solidariedade e, por isso, tendem a desaparecer
progressivamente.
resposta: C

UEL 2006

24- “Três grandes dimensões fundamentam o vínculo social.
Primeiro, a complementaridade e a troca: a divisão do
trabalho social cria diferenças com base na
complementaridade, o que permite aumentar as trocas.
Em segundo lugar, o sentimento de pertença à
humanidade que nos leva a reforçar nossos vínculos com
os outros seres humanos: força da linhagem, do vínculo
sexual e familiar; afirmação de um destino comum da
humanidade por grandes sistemas religiosos e
metafísicos. Por fim, o fato de viver junto, de partilhar uma
mesma cotidianeidade; a proximidade surge então como
produtora do vínculo social e o camponês sedentário como
o ser social por excelência.” (BOURDIN, Alain. A questão
local. Rio de Janeiro: DP&A, 2001 p. 28.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o
tema, é correto afirmar:
a) A divisão do trabalho social na sociedade
contemporânea desagrega os vínculos sociais.
b) Os sistemas religiosos e metafísicos são fatores
de isolamento social, por resultarem de criações
subjetivas dos indivíduos.
c) O cotidiano das pequenas cidades e do mundo
campesino favorece a criação de vínculos sociais.
d) Pela ausência da cotidianeidade, as grandes
metrópoles deixaram de ser lugares de
complementaridade e de trocas.
e) O forte sentimento de pertencer à humanidade
desmantela a noção de comunidade e minimiza
o papel da afetividade nas relações sociais.
resposta: C

UEL 2005

39- Emile Durkheim observa que uma condição
fundamental para que a sociedade possa existir é a
presença de um consenso social. Pois sem consenso
não há cooperação entre os indivíduos e, portanto,
não há vida social. Este consenso é garantido pelo
meio moral que compartilhamos, o qual, por sua vez,
é produzido pela cooperação entre os indivíduos
através de um processo de interação que Durkheim
chamou de divisão do trabalho social. Desse modo,
conforme o tipo de divisão do trabalho social que
predomina na vida coletiva numa determinada época,
tem-se um tipo diferente de solidariedade entre os
indivíduos. Durkheim destaca dois tipos de
solidariedade: a mecânica e a orgânica. No Brasil, por
exemplo, nota-se a influência das idéias positivistas
em boa parte de sua legislação. (Adaptado de:
RODRIGUES, Alberto T. Sociologia da Educação. Rio
de Janeiro: DP&A, 2000. p.27-28.)
Considere as afirmativas a seguir, que apresentam
artigos e parágrafos da Consolidação das Leis do
Trabalho (CLT- Edição de 1988) e da Constituição de
1988.
I. “[São condições para o funcionamento do Sindicato:]
a proibição de qualquer propaganda de doutrinas
incompatíveis com as instituições e os interesses da
Nação […]”.
II. “[São prerrogativas dos Sindicatos:] colaborar com o
Estado, como órgãos técnicos e consultivos, no
estudo e solução dos problemas que se relacionam
com a respectiva categoria ou profissão liberal”.
III. “[Dos direitos e deveres individuais e coletivos:] a
criação de associações e, na forma da lei, a de
cooperativas independem de autorização, sendo
vedada a interferência estatal em seu funcionamento”.
IV. “[Da Organização Sindical:] A solidariedade de
interesses econômicos dos que empreendem
atividades idênticas, similares ou conexas constitui o
vínculo social básico que se denomina aqui categoria
econômica”.
Remetem ao conceito de solidariedade orgânica,
apenas as afirmativas:
a) I e III.
b) I e IV.
c) II e III.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.
resposta: D

UEL 2003

23 – Antonio Candido, crítico literário com formação em sociologia, assim escreve sobre as formas de solidariedade na vida social rural do interior do estado de São Paulo (1948-1954): “Na sociedade caipira a sua manifestação mais importante é o mutirão, cuja origem tem sido objeto de discussões. Qualquer que ela seja, todavia, é prática tradicional. (…) Consiste essencialmente na reunião de vizinhos, convocados por um deles, a fim de ajudá-lo a efetuar determinado trabalho: derrubada, roçada, plantio, limpa, colheita, malhação, construção de casa, fiação, etc. Geralmente os vizinhos são convocados e o beneficiário lhes oferece alimento e uma festa, que encerra o trabalho. (…) Um velho caipira me contou que no mutirão não há obrigação para com as pessoas, e sim para com Deus, por amor de quem serve o próximo; por isso a ninguém é dado recusar auxílio pedido.” (CANDIDO, A. Os parceiros do Rio Bonito. 9. ed. São Paulo: Livraria Duas Cidades; Editora 34, 2001. p. 87-89).
Com base no texto e nos estudos de Émile Durkheim sobre solidariedade, assinale a alternativa que define a forma de solidariedade que prevalece no caso citado.
a) A produção rural desenvolveu o mutirão como forma de solidariedade racional baseada no cálculo econômico do lucro.
b) A solidariedade tradicional que aparece na sociedade caipira, estimulada pelo mutirão, fundamenta-se no modelo de organização do trabalho industrial.
c) A produção rural recorre ao mutirão como uma forma de solidariedade orgânica, sustentada na especialização das tarefas e na remuneração equivalente à qualificação profissional.
d) O mutirão pode ser caracterizado como uma forma de solidariedade mecânica, pois se baseia na identidade por vizinhança e nos valores religiosos do grupo social.
e) O mutirão garante o assalariamento da vizinhança, fortalecendo a solidariedade rural.
resposta: D

Blog Stats

  • 1.344.312 visitas
%d blogueiros gostam disto: