UEM 2008 – verão

Questão 08
Sobre as teorias sociológicas a respeito do Estado,
assinale o que for correto.
 
01) Algumas teorias sociológicas afirmam que o Estado é
necessário para garantir a unidade de uma sociedade
dividida em classes sociais, favorecendo, assim, os
interesses das classes dominantes.
02) Para alguns sociólogos, o que diferencia o Estado das
demais instituições é o fato de ele ter o direito
legítimo e exclusivo do uso da força.
04) Segundo alguns sociólogos, em sociedades
complexas, o Estado é uma instituição fundamental
para garantir a coesão social, sobrepondo-se às
demais instituições e regulando sua coexistência.
08) Há um consenso na sociologia de que o Estado é um
fenômeno exclusivamente ocidental e próprio do
modo de produção capitalista. Nas demais
sociedades, não se encontram instituições que
assumam funções correlatas.
16) De acordo com algumas interpretações, o Estado é
fundamental para assegurar as próprias condições de
funcionamento da economia de mercado, embora
muitos liberais rejeitem sua intervenção.
 
resposta: 23
Anúncios

UEM 2008 – inverno

05 – Sobre as relações produtivas desenvolvidas por
diferentes grupos sociais ao longo da história,
assinale o que for correto.
 
01) Nas sociedades tribais, o trabalho humano está
relacionado apenas à satisfação das
necessidades básicas do homem, como, por
exemplo, garantir a alimentação e o abrigo. Por
isso, nesses casos, os processos de trabalho não
geram relações propriamente sociais.
02) Segundo muitos autores, para alcançar a sua
subsistência, nem todos os grupos humanos
viveram de atividades produtivas, como ocorreu
historicamente nas sociedades de pescadores, de
coletores e de caçadores.
04) Alguns antropólogos afirmam que grupos
indígenas, como os ianomâmis, podem ser
considerados “sociedades de abundância”, pois
dedicam poucas horas diárias às atividades
produtivas, mas, apesar disso, têm suas
necessidades materiais satisfeitas. Tais
necessidades não são crescentes, como ocorre
nas sociedades capitalistas.
08) Na sociedade feudal, a terra era o principal meio
de produção, porém os direitos sobre ela
pertenciam aos senhores. Os camponeses e os
servos nunca podiam decidir o que produzir,
para quem e quando trocar o fruto do seu
trabalho.
16) O modo de produção escravista colonial que
ocorreu no Brasil tinha as seguintes
características principais: economia voltada para
o mercado externo baseada no latifúndio, troca
de matérias-primas por produtos manufaturados
da metrópole e fraco controle da colônia sobre a
comercialização.
 
resposta: 20

UEM 2008 – inverno

10 – Em termos sociológicos, assinale o que for correto
sobre o conceito de classes sociais.
 
01) Sua utilização visa explicar as formas pelas
quais as desigualdades se estruturam e se
reproduzem nas sociedades.
02) De acordo com Karl Marx, as relações entre as
classes sociais transformam-se ao longo da
história conforme a dinâmica dos modos de
produção.
04) As classes sociais, para Marx, definem-se,
sobretudo, pelas relações de cooperação que se
desenvolvem entre os diversos grupos
envolvidos no sistema produtivo.
08) A formação de uma classe social, como os
proletários, só se realiza na sua relação com a
classe opositora, no caso do exemplo, a
burguesia.
16) A afirmação “a história da humanidade é a
história das lutas de classes” expressa a idéia de
que as transformações sociais estão
profundamente associadas às contradições
existentes entre as classes.
 
resposta: 27

UEM 2008 – inverno

11 – Considerando que a produção e a circulação de bens
e de serviços são o resultado da combinação de
trabalho, matéria-prima e instrumentos de produção,
assinale o que for correto.
 
01) Para Karl Marx, no capitalismo, os
trabalhadores encontram-se alienados pelo fato
de não se apropriarem dos resultados do seu
trabalho nem controlarem o processo produtivo.
02) Na produção capitalista contemporânea, a
ciência e a tecnologia tornaram-se forças
produtivas e agentes de acumulação do capital.
04) As atividades relacionadas às artes e à atividade
intelectual não podem ser consideradas trabalho,
pois não produzem riqueza material.
08) No modo de produção asiático, os escravos e os
camponeses entregavam a sua produção ao
Estado, porém o excedente da produção era
dividido igualmente por toda a população.
16) A partir das mudanças ocorridas em seu
processo de produção, o sistema feudal entrou
em declínio, assim, os países europeus
predominantemente agrários lentamente se
transformaram em urbano-industriais.
 
resposta: 11

UEM 2008 – inverno

12 – Podemos conceituar mudança social como toda
inovação ocorrida na sociedade de forma geral ou
em um grupo específico. Sobre esse tema, assinale o
que for correto.
 
01) O filósofo Auguste Comte era favorável à
Revolução Francesa, visto que apoiava as
mudanças que ela continha. Afirmava,
entretanto, que as transformações da sociedade
deveriam ser condicionadas pela manutenção da
ordem social.
02) No processo histórico de desenvolvimento das
sociedades humanas, as mudanças são
inevitáveis. É consenso na sociologia que elas
ocorrem em todas as instituições sociais de
modo natural, em circunstâncias semelhantes à
evolução pela qual passam os animais e os
vegetais.
04) Com a ampliação das suas bases industriais na
década de 1950, o Brasil passou por uma grande
transformação: sua população, que era rural,
tornou-se majoritariamente urbana. Essa
mudança foi provocada pelas condições
favoráveis oferecidas nas cidades, isto é, oferta
de emprego, de moradia, serviços de saúde e
educação suficientes para todos aqueles que
imigraram para o espaço urbano.
08) Vê-se, em nossa sociedade urbana industrial,
que as famílias passaram por mudanças. O
outrora preponderante tipo familiar patriarcal
sofreu modificações. Hoje há outras formas de
organização familiar, como a família conjugal
(com a diluição do poder entre mulheres e
homens), a família chefiada por mulheres e a
conjugalidade homossexual.
16) Com base nas conseqüências produzidas pela
Lei Áurea de 1888, no Brasil, podemos concluir
que, dependendo do contexto, mudanças
legislativas não são suficientes para alterar
prontamente padrões cristalizados de relações
sociais.
 
resposta: 25

UEM 2008 – inverno

19 – De diferentes formas e portando objetivos variados,
os movimentos sociais tiveram presença constante
na história de muitas sociedades. A respeito desse
tema, assinale o que for correto.
 
01) A repressão exercida pelo regime militar
instaurado no Brasil em 1964 sobre a sociedade
civil conseguiu bloquear a organização dos
movimentos sociais. Durante toda a sua
vigência até o período da transição para o
regime democrático, o país não experimentou
movimentos de resistência.
02) Como os movimentos sociais não visam à
apropriação do Estado, a sua história, de forma
geral, mostra que eles sempre tiveram impactos
muito reduzidos no sistema político.
04) A análise desenvolvida por Karl Marx no século
XIX sobre o capitalismo disseminou-se pela
Europa e por outras partes do mundo,
inspirando e influenciando fortemente o
movimento operário do século XX.
08) Movimentos como o ecológico, o feminista e os
étnicos passaram a ter uma presença marcante
nas sociedades contemporâneas. Alguns dos
seus intérpretes afirmam que eles contribuíram
decisivamente para deixar visíveis novas
dimensões das contradições e das opressões
existentes nas relações sociais.
16) Os movimentos sociais expressam ações
coletivas que, dependendo dos seus princípios
norteadores e dos grupos que mobilizam, podem
tanto visar a mudanças na sociedade como opor-se
a elas.
 
resposta: 28

A ascensão conservadora em São Paulo

Fala da professora Marilena Chaui, no debate A ascensão conservadora em São Paulo, realizado em 28 de agosto de 2012, na Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.  Apresenta crítica ao padrão cultural autoritário, comum na sociedade paulistana, seu caráter privatista e reacionário.

Clássicos da Sociologia UNIVESP – Karl Marx

Clássicos da Sociologia: Karl Marx
O aspecto sociológico do pensamento de Karl Marx é apresentado com base em entrevista do sociólogo Gabriel Cohn e a caracterização in loco da economia de uma pequena cidade paulista.

UEM 2007 – inverno

69 – Tendo como referência as inúmeras mudanças no
mundo do trabalho e as suas conseqüências nas
sociedades contemporâneas, assinale a alternativa
correta.
A) Segundo Karl Marx, a sociedade capitalista está
dividida em duas classes sociais antagônicas: a
burguesia (proprietária dos meios de produção) e
o proletariado (que só dispõe de sua força de
trabalho). Dessa estrutura de classes deriva o
sistema de trabalho assalariado, que consiste na
venda da força de trabalho dos proletários para
os capitalistas em troca de um salário.
B) Apesar do intenso processo de industrialização e
urbanização verificado no Brasil nos últimos 50
anos, a família brasileira não sofreu qualquer
alteração, mantendo intactos os padrões de
organização da família patriarcal-rural.
C) Na sociedade industrial, as desigualdades
existentes entre homens e mulheres se
sedimentaram. No que diz respeito à participação
feminina na força de trabalho, as mulheres
contribuem exclusivamente como donas de casa
ou em profissões relacionadas ao “mundo
doméstico”, como cozinheiras, domésticas ou
babás.
D) Embora as revoluções burguesas tenham
instituído o Estado liberal-democrático em vários
países no século XIX, os partidos políticos só
surgiram no século XX.
E) Embora tivessem sérias divergências quanto ao
papel do Estado na economia, os primeiros
pensadores liberais e os socialistas comungavam
da mesma interpretação sobre a origem da
desigualdade social e da pobreza nas sociedades
industriais.
resposta: A

UEL 2008

24) Segundo Braverman:
O mais antigo princípio inovador do modo capitalista de produção foi a divisão manufatureira do trabalho […] A divisão do trabalho na indústria capitalista não é de modo algum idêntica ao fenômeno da distribuição de tarefas, ofícios ou especialidades da produção […].
(BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista. Tradução Nathanael C. Caixeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1981. p. 70.)
O que difere a divisão do trabalho na indústria capitalista das formas de distribuição anteriores do trabalho?
a) A formação de associações de ofício que criaram o trabalho assalariado e a padronização de processos industriais.
b) A realização de atividades produtivas sob a forma de unidades de famílias e mestres, o que aumenta a produtividade do trabalho e a independência individual de cada trabalhador.
c) O exercício de atividades produtivas por meio da divisão do trabalho por idade e gênero, o que leva à exclusão das mulheres do mercado de trabalho.
d) O controle do ritmo e da distribuição da produção pelo trabalhador, o que resulta em mais riqueza para essa parcela da sociedade.
e) A subdivisão do trabalho de cada especialidade produtiva em operações limitadas, o que conduz ao aumento da produtividade e à alienação do trabalhador.
resposta: E

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 801,064 visitas
%d blogueiros gostam disto: